Ambientes Externos

Revestimento cerâmico: assentamento

A cerâmica é um revestimento bastante versátil que pode ser utilizada em pisos e paredes, tanto de ambientes internos quanto externos. Em algum momento você já deve ter se deparado com imperfeições no assentamento do revestimento. Seja por peças desalinhadas e fora de nível ou até mesmo naqueles casos mais graves onde o revestimento parece estar solto.

Para que isso nunca mais aconteça, iremos revelar neste artigo como assentar o revestimento cerâmico de forma correta.

Mas antes, caso queira saber um pouco mais sobre os tipos de revestimentos e suas especificações clique aqui.

Passo 1 – Iniciando os trabalhos

  • Materiais

Primeiramente, é fundamental que se identifique as características do local onde será aplicado o revestimento. Por exemplo, ambientes expostos ao clima exigem uma argamassa mais resistente, e se a aplicação for em áreas molhadas como quintais e lavanderias é necessário utilizar revestimento antiderrapante para evitar acidentes. Portanto, certifique-se de escolher o material adequado para o ambiente, e para saber qual a argamassa ideal para o seu projeto, clique aqui.

Em seguida é importante que se tenha material suficiente para revestir toda a área pretendida acrescido de pelo menos 5%. A quantidade extra serve para suprir eventuais perdas durante o assentamento e ainda proporciona alguma reserva caso seja necessário reparo no futuro. Além disso, é aconselhado comprar todo o material de uma vez, pois a mesma peça de lotes diferentes podem sofrer variações de tonalidades.

Após a escolha e a aquisição dos materiais, siga sempre as orientações do fabricante com relação ao produto. Como por exemplo, armazenagem, tipo de rejunte e argamassa ideal. Espaçamento das peças e como deve ser realizado o assentamento, mas se tiver dúvidas consulte o nosso passo a passo em vídeo de como assentar o piso industrial. Enfim, mais do que uma questão de escolha, esses aspectos técnicos têm de ser respeitados para que o produto ofereça seu melhor desempenho.

  • Preparo do ambiente

A base de assentamento deve estar livre de poeira, tinta, óleo, resto de massa ou qualquer outra sujeira que atrapalhe a aderência da argamassa.

  • Verificações

Certifique-se de que os pontos de água e esgoto estão nas posições exatas e se não há vazamentos. O mesmo cuidado deve se ter com os pontos de energia. Caso a parte elétrica ainda não esteja finalizada é importante averiguar pelo menos com o arame guia se os conduítes não estão entupidos ou avariados. Esses procedimentos podem identificar falhas que podem ser corrigidas antes da instalação do revestimento e assim evitar retrabalhos custosos.

  • Paginação

A paginação é o planejamento que estabelece como será o desenho do revestimento de determinado ambiente. Com o intuito de montar uma estratégia para realizar o assentamento de forma que se evite desperdícios e recortes desnecessários. A Gail possui uma equipe de projetos que apresenta uma solução para a necessidade especifica de cada cliente, propondo uma otimização do espaço e material gasto, além da valorização estética. Saiba melhor como funciona essa etapa aqui. 

  • Superfície de assentamento

É necessário alguns cuidados específicos de acordo com a superfície em que será realizado o assentamento do revestimento. A superfície mal preparada pode ser a grande responsável por um trabalho imperfeito.

Contrapiso: É fundamental que o assentamento seja realizado após a completa secagem do contrapiso, algo em torno de 15 dias mais ou menos, dependendo da condição do clima. 

Passado esse período verifique se há pontos de cavidade dando leves batidas com o cabo de um martelo, por exemplo. Secagem verificada e sem pontos ocos, o contrapiso dificilmente sofrerá deslocamentos ou retrações.

Em seguida, é importante verificar o caimento d´água. Esse teste pode ser feito jogando um balde de água e conferindo se a água corre em direção ao ralo ou se está empoçando em algum ponto do cômodo. 

Lembrando que os banheiros devem estar em nível inferior (algo em torno de 1cm) com relação aos demais ambientes. E soleiras, por terem espessura maior que os pisos necessitam de rebaixo na parte do contrapiso onde serão instaladas para ficarem em nível com o revestimento.

Reboco e Emboço: O tempo de secagem do Reboco e do Emboço é de aproximadamente 7 dias. E assim como o contrapiso, é fundamental que se aguarde o período de secagem antes de realizar o assentamento. 

Concreto: Já o concreto, por ser uma estrutura mais complexa, exige um tempo de seca maior. Algo em torno de 30 dias. Além disso, para uma melhor aderência do revestimento deve ser aplicado chapisco rolado em toda a superfície.

Passo 2 – Durante a execução da obra.

Durante a aplicação do revestimento é necessário seguir alguns procedimentos:

  • Alinhadores

Para a garantir a espessura correta do rejunte, no caso da cerâmica extrudada, é recomendado que esse processo seja feito com linhas, ao invés de espaçadores.

Reserve peças com defeito para recortes. Elas podem ser utilizadas para revestir espaços pequenos e isso evita o desperdício.

  • Recomendações do fabricante

Siga as recomendações do fabricante no preparo da argamassa. Se não utilizada a quantidade de água correta a massa pode ficar na consistência inadequada, o que compromete todo o trabalho. Além disso, a argamassa preparada tem validade de até duas horas e meia. Após esse tempo, não é aconselhável sua utilização.

Passo 3 – Finalizando os trabalhos.

Quando finalizar o assentamento do revestimento é preciso tomar alguns cuidados para garantir um acabamento perfeito.

  • Conferindo o assentamento

Isole a área até que a massa esteja completamente seca. Verifique o tempo de secagem na embalagem do fabricante. Mas esse período geralmente é em torno de 48h para tráfego leve. Se a área for externa o ideal é protegê-la de sol e chuva durante o período de secagem.

Avalie o alinhamento das peças. Apesar de que, isso vai depender do material escolhido, uma análise visual já é suficiente. Por exemplo, para um porcelanato retificado com rejunte de 2mm já são perceptíveis distorções acima de 1mm. Em cerâmicas com rejunte de 5mm, distorções com 2mm ou 3mm podem passar despercebidas.

Após o tempo de cura, confira a aderência das peças com batidas leves utilizando um cabo de vassoura, por exemplo. Se o som for oco, é sinal de que a peça não está bem colada. Nesse caso, retire a peça, limpe a área e faça a colagem novamente.

  • Rejunte

Após tudo conferido e com a cura completa chegou a hora do rejunte. O rejunte, além de contribuir com o acabamento estético, auxilia na estanqueidade da camada de revestimento e assim como os demais materiais é preciso seguir as recomendações de utilização. Após 6 horas da aplicação do rejunte, faça uma limpeza nas peças para retirar os excesso de produto.

  • Limpeza final

A limpeza total pós obra deve ser feita após a secagem completa do rejunte. Geralmente esse prazo é de 7 dias mas o ideal é seguir o prazo determinado pelo fabricante. A Gail possui uma linha de produtos pós-obra, indicado como solvente para a limpeza pós-rejuntamento e para o acabamento das juntas.

Sobre o revestimento

O revestimento cerâmico é um material versátil e duradouro. Dessa forma, colocando em prática esse passo a passo de como assentar o revestimento cerâmico perfeito você terá um projeto executado com excelência e que vai durar por muito tempo.

Quando o assunto é cerâmica extrudada, a Gail é a líder nacional e oferece produtos de qualidade comprovada pelas maiores certificações de excelência do mercado: CBB, ISO 9001, LEED, entre outros. Para conhecer mais sobre a empresa e sua linha de produtos clique aqui.

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.