Ambientes Externos

Reduza os impactos ambientais da sua obra

A Semana do Meio Ambiente é comemorada na primeira semana do mês de junho. Por isso, no artigo desta semana, vamos mostrar como reduzir os impactos ambientais da sua obra.

O impacto ambiental pode ser definido como qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por atividades humanas que afetam a qualidade do ambiente, a saúde, a segurança e o bem-estar da população.

Fazer com que aconteça o descarte correto dos resíduos, definir alternativas sustentáveis para a exploração de recursos naturais, e encontrar novas maneiras de economizar energia, são práticas que devem ser analisadas desde o planejamento do projeto.

Vamos lá?

.

Gerencie o descarte de entulhos

O gerenciamento de resíduos é o sistema de gestão que visa reduzir, reutilizar ou reciclar resíduos. Inclui o planejamento, responsabilidades, práticas, procedimentos e recursos para desenvolver e implementar as ações necessárias.

Os entulhos são resíduos resultantes da construção civil, como restos de revestimentos, areia ou concreto, por exemplo. O descarte pode ser realizado em aterros específicos para isso, mas existem maneiras eficientes de reaproveitar esse material na sua obra. A reciclagem pode ser realizada através de instalações de baixo custo.

.

De acordo com o CONOMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), na resolução 307/2002, os resíduos podem ser classificados em quatro classes, sendo elas:

  • Classe A: são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como: construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem. Por exemplo, os componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas e placas de revestimento).
  • Classe B: são os resíduos recicláveis para outras destinações, tais como: plásticos, papel/papelão, metais, vidros, madeiras e outros.
  • Classe C: são os resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem/recuperação, tais como os produtos oriundos do gesso.
  • Classe D: são resíduos perigosos provenientes do processo de construção, tais como tintas, solventes, óleos e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde.

Certificação ambiental

Uma ótima opção para empresas da construção civil que pretendem reduzir seu impacto à natureza, é obter uma certificação ambiental. Isso demonstra a preocupação com o bem-estar e o desenvolvimento sustentável da comunidade em que está inserida.

Existem inúmeros tipos de certificações, algumas voltadas exclusivamente para as empresas de construção, como:

  • NBR ISO 14000: Garante a redução da carga de poluição gerada por essas organizações porque envolve a revisão de um processo produtivo visando à melhoria continua do desempenho ambiental, controlando insumos e matérias-primas que representem desperdícios de recursos naturais.
  • Certificação LEED: A LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), é um sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações utilizado em mais de 160 países, e possui o intuito de incentivar a transformação dos projetos, obra e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade de suas atuações.

Evite o consumo excessivo de energia e água

Na fase de planejamento da obra, é importante adotar práticas simples, como o uso de recursos para iluminação e ventilação naturais. Basta avaliar a incidência do sol e do vento no local, para utilizar ao seu favor.

Além disso, implementar medidas para a reutilização da água utilizada no canteiro de obras, ajuda o meio ambiente e gera redução de custos para a sua obra.

.

Como percebemos, adotar práticas sustentáveis na construção civil, impactam de maneira positiva o meio ambiente e podem reduzir custos para as empresas. O planejamento e a palavra-chave para evitar desperdícios e problemas com descartes de resíduos.

A Gail busca inserir novos conceitos para contribuir com o meio ambiente. Todos os resíduos fabris são reutilizados, e contamos, também, com uma estrutura que impede a propagação de poeira na atmosfera e outra que reutiliza o calor dos fornos para secagem das peças. Além disso, o gerenciamento dos resíduos sólidos, como madeira e papelão, completa o pacote de ações a favor do meio ambiente.

E você? O que tem feito para diminuir os impactos ambientais da sua obra?

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.