Ambientes Externos

Dicas para uma padaria de sucesso

Hoje é o dia do padeiro! A panificação é uma das atividades mais antigas do mundo. Os primeiros pães foram assados sobre pedras quentes ou debaixo de cinzas. 

Para comemorar essa data, separamos algumas dicas de como ter uma padaria de sucesso. Tudo para que você possa atrair mais clientes e melhorar os seus resultados! Além disso, descubra qual o revestimento ideal para padarias. 

Organize seu espaço

Se preocupar com o espaço interno e externo são detalhes primordiais para organizar de maneira eficaz sua padaria. Além disso, contratar profissionais qualificados para realizarem o projeto arquitetônico, é um cuidado que pode fazer toda a diferença. Dessa forma, é possível garantir que o espaço seja funcional e que o cliente se sinta à vontade. Como resultado, um design e um projeto bem estruturados,  trazem uma impressão agradável e sofisticada ao ambiente, fazendo com que os clientes se identifiquem com o estabelecimento.

A atenção com a estética e funcionalidade do ambiente estão diretamente relacionados com a primeira impressão do consumidor.

Outro ponto importante  para a organização, é elaborar um percurso para o cliente. Para isso, posicione os produtos estrategicamente na sua padaria. Os itens devem ser separados por seções, como panificação, doces, salgados, congelados e assim por diante. Nas gôndolas e prateleiras, utilize as dicas abaixo:

  • Acima da cabeça: Produtos de menor interesse, como mercadorias que toda padaria  deve ter, mas que não têm muita saída.
  • Altura dos olhos: Produtos com melhor margem de lucro ou com mais saída. Esse é o nível que traz maior retorno de vendas.
  • Linha da cintura: Produtos com grande procura. Esse nível também tem grande visibilidade e impacto sobre as vendas. Por isso, é importante que esteja acessível ao cliente.
  • Abaixo da cintura: Produtos mais baratos e que possuem alta demanda. 
  • Chão: Produtos pesados  ou que sejam voltados para o público infantil. 

 

Seja rigoroso com a higiene

Não é novidade que a vigilância sanitária faz inúmeras exigências para estabelecimentos alimentícios. A falta de cuidados pode gerar problemas sérios para a saúde do consumidor, ocasionando o fechamento do local.

A inspeção avalia as fases de manipulação, preparação, armazenamento, distribuição, transporte, exposição à venda e entrega. O olhar dos inspetores é sempre direcionado aos perigos físicos, químicos, biológicos e nutricionais, a fim de diminuir riscos de contaminação para o cliente e funcionário.

Apesar das regras, é necessário ter consciência da importância da higienização. Não se esqueça dos cuidados extras com espaços que não são acessados pelo cliente, como estoque e a área de produção (cozinhas).  Caso o cliente solicite, ele tem o direito de acessar esses espaços.

Para garantir o cumprimento adequado das normas de segurança sanitárias e a qualidade higiênica das empresas existem as Práticas Higiênico-sanitárias, criadas pelo SEBRAE,   ITPC e ABIP. Elas são um conjunto de ações  que garantem a qualidade sanitária e a conformidade dos produtos de acordo com os regulamentos técnicos da legislação. Confira as práticas abaixo.

Práticas Higiênico-sanitárias

  •  O fluxo do processo de produção não deve permitir o cruzamento de matérias‐primas das áreas de recepção/armazenamento com os das áreas limpas (preparo/montagem). Isso evita que as matérias‐primas ofereçam risco de contaminação para os alimentos prontos para o consumo (contaminação cruzada).
  • O sistema de ventilação não deve permitir que o ar circule de uma área contaminada para uma área limpa e quando necessário, possa ser submetido à manutenção e limpeza adequadas. O fluxo de ar não deve incidir diretamente sobre os alimentos.
  • Vestiários e sanitários não devem ter acesso direto às áreas de manipulação e armazenamento de alimentos. Deve-se mantê-los organizados e em adequado estado de conservação e funcionamento. As portas externas devem possuir fechamento automático.
  • Os lavatórios para higienização de mãos devem estar instalados na entrada e em pontos estratégicos das áreas de produção, de modo a atender toda a área de preparação.

Para saber mais sobre o guia de boas práticas acesse aqui.

Atente-se a escolha do revestimento

A escolha do revestimento para padarias é uma etapa que requer muita atenção e  rigor técnico. Isso porque estabelecimentos onde aconteça o preparo, manipulação ou consumo de alimento, estão sujeitos à fiscalização por parte de vigilâncias. Em caso de irregularidades, a padaria pode ser multada e até mesmo interditada.

Revestimentos que não tenham resistência aos resíduos dos alimentos, aos produtos de limpeza e desinfecção, não são indicados para padarias. A especificação correta do revestimento diminui manutenções futuras e dá maior funcionalidade ao espaço. De acordo com a ANVISA:

“Os pisos, paredes, divisões e tetos devem ser de material liso, impermeável para que possam resistir a lavagens repetidas. Importante também que apresentem cores claras e sejam mantidos íntegros, conservados, livre de rachaduras, trincas, vazamentos, infiltrações, descascamentos, entre outros, e não devem transmitir contaminantes aos alimentos.”

A Gail possui revestimentos alinhados com os padrões solicitados pela ANVISA. Confira algumas das características da cerâmica gail:

  • Cerâmica extrudada que possibilita o desenvolvimento de peças especiais como rodapés, cantos e canaletas. Eliminamos os cantos vivos!
  • Alta resistência química, térmica e mecânica. Já que o piso deve estar constantemente limpo, é necessário que o revestimento tenha resistência química alta, para que os produtos de limpeza não agridam a superfície do revestimento. 
  • Variedade em espessuras para cada detalhe do seu projeto. Um bom exemplo é a área de cocção de alimentos, que está em contato direto com altas temperaturas. É importante que o piso nessa área tenha uma espessura maior, para que não se danifique com o tempo. 
  • Garras cônicas: Sistema de segurança que garante melhor fixação das placas cerâmicas e resistência mecânica.

Além das dicas citadas acima, é imprescindível que o piso possua canaletas ou ralos que permitam o perfeito escoamento da água. 

Confira abaixo, o sistema de escoamento de água Gail:

 

As peças  formam soluções únicas para os mais variados projetos e necessidades.

 

Ofereça uma ótima experiência ao cliente e conte com o revestimento mais indicado para cozinhas!

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.