Ambientes Externos Ambientes Internos

Tipos de juntas e suas características

Embora quase não se perceba, uma série de movimentações acontece nas obras. Elas podem ser atribuídas a vários motivos, como variação de temperatura e umidade, peso das estruturas e vento, entre outros. Estas movimentações podem ficar visíveis através dos revestimentos e, para controlá-las, usam-se as juntas. Elas são os espaços deixados entre duas placas cerâmicas ou entre dois painéis nos revestimentos e que também ajudam a diminuir a incidência de trincas e fissuras, além de descolamento de placas. As juntas elásticas devem ser previstas e executadas de acordo com a norma NBR 13753:1996 ou projeto específico elaborado por um especialista.

O assentamento das placas cerâmicas deve respeitar e acompanhar as juntas estabelecidas em projeto. Existem quatro tipos de juntas:

Juntas de Assentamento

São espaços entre as placas cerâmicas que compõem o revestimento e normalmente são preenchidos com argamassa de rejuntamento. Para placas extrudadas a largura recomendada das juntas é de 8mm, podendo variar entre 6 e 10mm. Dependendo do tipo de paginação e disposição das placas, as juntas podem chegar a até 12mm. No caso de porcelanatos recomenda-se rejunte à base de resina para garantir o preenchimento das juntas.

Juntas de Movimentação

São espaços regulares que dividem o revestimento cerâmico do piso e servem para acomodar a movimentação estrutural, alterações térmicas ou quando houver mudança no tipo de revestimento. Suas aberturas são determinadas em projeto, não sendo nunca menores que as juntas de assentamento. Podem variar de 8 a 15mm. O tarugo (corpo de apoio), que em geral tem o diâmetro 30% maior que a largura das juntas para poder ficar firme no local, penetra totalmente nestas juntas deixando exposto somente o espaço onde será aplicado o mástique. Atrás dele não é colocado nenhum tipo de material, ficando totalmente vazio. O tamanho da área deste vazio vai depender da espessura do mástique elástico, do tamanho do tarugo e da espessura do contrapiso. A espessura do mástique elástico deve ser de, aproximadamente, a metade da medida da largura da junta.

Juntas de Dessolidarização

São espaços deixados em todo o perímetro do piso, no encontro dele com planos perpendiculares como paredes e muretas, e também quando há mudança no tipo de revestimento. Elas são executadas da mesma forma que as juntas de movimentação, e tem o objetivo de “dessolidarizar” (separar) cada pano, respeitando suas diferentes movimentações.

Juntas de Dilatação ou Estrutural

São espaços previstos no projeto estrutural, com a finalidade de garantir a segurança da obra frente às cargas mecânicas. Estas juntas atravessam todo o piso e têm sua largura especificada no projeto estrutural. Devem ser respeitadas integralmente.

As juntas devem estar bem uniformes, com profundidade praticamente igual à espessura da placa. Respeitar as juntas estabelecidas e contar com profissionais especializados para a execução dessa etapa da obra é fundamental para que o projeto tenha um bom desempenho ao longo de toda a sua vida útil.

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.